quarta-feira, 10 de outubro de 2018

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES
DEPARTAMENTO DE MÚSICA
ÁREA DE VIOLÃO

ENCONTRO VIOLONÍSTICO 2018

EDIÇÃO NACIONAL

Vinícius de Lucena - Recital

Dia: 10 de outubro de 2018
Hora: 20h30min
Local: Usina Cultural Energisa - Sala Vladimir Carvalho
Ingressos: R$ 20,00 (Inteira) / R$ 10,00 (meia)


Vinícius de Lucena  Nasceu em João Pessoa, capital paraibana, teve seus primeiros contatos com a música aos 9 anos. Em 1998 estudou violino e teoria com Elias Carneiro no CEFET-PB. Neste mesmo ano ingressou no curso de extensão em violão clássico do Departamento de Música da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), sendo orientado por Jairo Pessoa. Nos anos seguintes realizou diversos trabalhos ligados a obras brasileiras para violão, onde resgatou obras pouco interpretadas de autores como Sebastião Tapajós, Américo Jacomino, Dilermando Reis, João Pernambuco, Guinga, Baden Powell, entre outros. É Bacharel e Licenciado em Música pela UFPB sendo orientado por Jorge Castor, Luiz Ricardo Queiroz e Gilson Antunes, onde recebeu “Láurea Acadêmica” pelo excelente desempenho. Especialista em Docência no Ensino Superior pela FACTED (2013). Mestre em Música pela Universidade de Aveiro – Portugal, sendo orientado por Paulo Vaz de Carvalho e Pedro Rodrigues (2014). Atuou como concertista em diversos estados brasileiros, entre eles, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, Rondônia, Maranhão, Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo. Em 2013 e 2014 realizou uma série de Concertos em diversos conservatórios de música em Portugal. Como solista, apresentou-se com a Orquestra Jovem da Universidade Federal da Paraíba, Orquestra de Câmara de João Pessoa e Grupo Camena de música antiga. Com seu trabalho de pesquisa e interpretação de obras brasileiras para violão, recebeu em 2008 o prêmio “Pixinguinha” oferecido pela FUNARTE como melhor trabalho instrumental de seu Estado. Foi premiado em 1° lugar no II concurso de violonista da Cidade de Campina Grande e finalista do Concurso de Interpretação Violonística do FENAVIPI (2012), realizado no Estado do Piauí. Participou de diversos festivais de música: Vital Medeiros, FEMUSC, FENAVIPI, Festival de Campos do Jordão, Semana da Musica (RN), entre outros. Participou das masterclasses de diversos violonistas, tais como Carlos Perez, Paulo Martelli, Marco Pereira, Ana Vidovic, Thomas Patterson, Michael Lewin, Jorge Caballero e Dejan Ivanovic. De 2012 a 2013 foi professor do Conservatório David de Souza, em Figueira da Foz (Portugal). Desde 2013 é professor de violão, cavaquinho e bandolim do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPB), atuando, também como Coordenador do Curso Técnico em Instrumento Musical de 2014 a 2018. Além do ensino, realiza trabalhos de Pesquisa, Extensão e Inovação na Área de Música. Atualmente, participa dos Grupos Iamaká e Duo Danado, além de realizar apresentações solo ou em grupo com diversos artistas em cidades brasileiras e no exterior.

RECITAL - PROGRAMA

I

Abel Fleury (1903 - 1958)
Milongueo del Air
A flor de llanto
Pegando la vuelta
Te vas milonga
Chamamé

Radamés Ganattali (1906 - 1988)
Tocata em ritmo de samba I
Tocata em ritmo de samba II
Petit Suite


II

Herbert Viana(1961)
Lanterna dos Afogados*

Chico Buarque (1944)
Anos Dourados*

Tom Jobim (1927-1994)
Chovendo na Roseira*

* Arranjos e adaptações por Vinícius de Lucena

Sobre o programa

Vinícius de Lucena homenageia este ano dois grandes nomes da música: o argentino Abel Fleury, em memória dos 60 anos de sua morte, e o brasileiro de Porto Alegre (RS) Radamés Gnattali, no trigésimo aniversário de seu falecimento. Ambos possuem uma forte influência da música popular de seus respectivos países em suas obras e por sua vez deixaram um importante legado de obras para o violão. 
Abel Fleury foi violonista, professor e compositor. Fleury foi um dos primeiros difusores da música latino-americana no continente europeu. Em artigo de 1995, Héctor Garcia Martinez afirmou que Fleury não foi um “folclorista”, mas um artista que com sua formação clássica e talento soube “traduzir fielmente o espírito dos Pampas úmidos e dar-lhe transcendência universal através de suas melodias”. 
Radamés Gnattali possuía grande versatilidade, transitava entre a música erudita e popular, deixando em ambas a marca de um estilo próprio através do intercâmbio de elementos específicos de cada um desses universos. Deixou-nos uma significativa obra para o violão, contribuindo para o repertório do instrumento com estudos, concertos, suítes, etc. Conviveu com importantes nomes do universo violonístico brasileiro – Garoto, Dilermando Reis, Laurindo Almeida e José Menezes, para os quais dedicou seus concertos. 
Na segunda parte do programa, Vinícius de Lucena mostra sua versatilidade e nos brinda com arranjos de canções conhecidas do repertório popular brasileiro compostas por Chico Buarque e Tom Jobim, que dispensam apresentações, e pelo roqueiro Herbert Vianna, guitarrista e vocalista da banda Os Paralamas do Sucesso. 

Nenhum comentário: